Home » Notícias » Município de Brazabrantes será bonificado pelo Governo Estadual por ter zerado o índice de infestação da dengue

Município de Brazabrantes será bonificado pelo Governo Estadual por ter zerado o índice de infestação da dengue

Compartilhe isso!


Município de Brazabrantes será bonificado pelo Governo Estadual por ter zerado o índice de infestação da dengue

Publicado no O Popular nesta sexta-feira, 12/08, o Município de Brazabrantes será bonificado com o dobro do repasse da saúde por ter zerado o índice de infestação da dengue. O compromisso foi feito pelo Secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, em janeiro deste ano e a intenção, segundo o governador Marconi Perillo, era “premiar as cidades que estivessem efetivamente trabalhando para erradicar os focos”.

Segue abaixo a matéria de O Popular (12/08/2016), na íntegra:

Quinze municípios terão repasse em dobro da Saúde

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) fechou ontem a análise de municípios que informaram terem acabado com os focos do Aedes aegypti no primeiro semestre, depois de finalizada a força-tarefa da SES. Dos 246 municípios do Estado, 15 serão bonificados pelo governo por terem zerado o índice de infestação: Aloândia, Alto Horizonte, Americano do Brasil, Anhanguera, Brazabrantes, Buriti de Goiás, Campinorte, Caturaí, Chapadão do Céu, Edéia, Jesúpolis, Nova América, Porteirão, Sanclerlândia e Turvelândia.

Em janeiro deste ano, o secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela, prometeu que o Estado iria dobrar a contrapartida da Saúde para os municípios que conseguissem o feito. Pleitearam o bônus 36 cidades. Após análise da secretaria, 15 poderão receber valor a mais do repasse referente a junho deste ano. A entrega, segundo o coordenador geral de ações estratégicas em dengue da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), Murilo do Carmo, será no próximo dia 25.

O decreto com o compromisso já anunciado foi assinado pelo governador Marconi Perillo em março deste ano. Na época, O POPULAR mostrou que pesquisadores e técnicos viam a medida como incoerente, por não beneficiar os municípios que precisam de recursos para controlar o mosquito e porque dificilmente deverá ser cumprida pelos grandes centros urbanos.

Dos municípios que conseguiram zerar o índice de infestação, o com maior número de habitantes é Edéia, com 11,3 mil. No evento em que assinou o decreto, o governador defendeu que não há incoerência, e que o Estado pretendia premiar as cidades que estivessem “efetivamente trabalhando” para erradicar os focos.